Estudo inédito descreve dinâmica do Aedes aegypti em Barreiras

Um estudo liderado pelo professor Jaime Henrique Amorim, do Laboratório de Agentes Infecciosos e Vetores da UFOB, descreve, pela primeira vez, a dinâmica das arboviroses e do transmissor Aedes aegypti na cidade de Barreiras, na Bahia.

O estudo, executado pela estudante do curso de medicina, Danielle Arcanjo, em trabalho de iniciação científica, buscou entender a dinâmica de ocorrência de doenças como dengue, zika e chikungunya e verificar a possibilidade de isolamento de mosquitos transmissores pela rodovia BR-242 e o Rio Grande, que cruzam a cidade.

As análises realizadas indicaram que a infestação ocorre na cidade em função do início da época chuvosa, o que dispara a ocorrência de arboviroses, como dengue, zika e chikungunya. Isto acontece mesmo após um longo período de estiagem, característico do clima local. Os cientistas também observaram que o Rio Grande e a BR-242 isolam populações de Aedes aegypti em diferentes pontos da cidade, o que faz com que não haja contato entre tais vetores e eles sejam distintos em diferentes áreas do município.

Segundo o coordenador da pesquisa, professor Jaime Henrique Amorim, “os resultados mostram que é necessário manter o tratamento e/ou eliminação de criadouros de mosquitos na época de estiagem, não apenas na época chuvosa, para que os ovos, capazes de resistirem viáveis por longo período de seca, não eclodam ao entrar em contato com a água da chuva e deem origem a mosquitos capazes de transmitir as doenças”.

Esta característica de isolamento dos mosquitos pelo rio e pela rodovia, ainda de acordo com o docente, exigirá do poder público local uma estratégia de controle que leve em conta a diferença entre os vetores a depender da área da cidade. Isto pode, por exemplo, fazer com que mosquitos de bairros diferentes respondam de formas distintas a uma mesma estratégia de controle. Por isso, faz-se necessário pensar em formas de controle específicas para cada área indicada no estudo.

O trabalho, intitulado "Geometric morphometrics of Aedes aegypti populations and study of transmission of arboviral diseases in Barreiras, Brazil", foi publicado na Revista Brasileira de Entomologia. As pesquisas continuam, agora sob liderança da Profa. Venâncio, que investiga genes de resistência a inseticidas nos mosquitos da cidade de Barreiras.

 

Parceria interdisciplinar e interinstitucional
As coletas de dados referentes a agravos por arboviroses e índices de infestação predial foram realizadas em colaboração com as professoras Paloma Vidal e Larissa Venâncio da UFOB, no Centro de Controle de Zoonoses e Vigilância Epidemiológica de Barreiras.

Também foi realizada uma análise geográfica, com o apoio do professor José Yure dos Santos, que possibilitou a amostragem de larvas de Aedes aegypti de diferentes pontos da cidade. Estas foram desenvolvidas até a fase adulta (mosquito alado), em laboratório para análises morfométricas das asas, em parceira com Lincoln Suesdek, do Instituto Butantan, a fim de se entender a variabilidade nas populações do vetor.

O artigo pode ser acessado aqui.

 

UFOB - Universidade Federal do Oeste da Bahia 
© 2020

Catálogo de Telefones

Reitoria
Rua Professor José Seabra de Lemos, 316.
Recanto dos Pássaros.
CEP: 47808-021
Barreiras – BA

Fone: +55 77 3614-3500